As línguas – fatos e números

Na Suíça há quatro regiões linguísticas: a Suíça alemã, a francesa, a italiana e a romanche. Enquanto que o número de falantes das línguas oficiais alemã, italiana e romanche diminuiu, o número de falantes da língua francesa e das línguas não oficiais aumentou. As línguas não oficiais mais faladas são o inglês e o português. O multilinguismo é um aspeto importante da identidade da Suíça.

Infográfico mostra as características mais importantes das línguas na Suíça

  • O alemão é o idioma principal para mais de 60% da população. Na verdade, trata-se de uma mistura de dialetos alemânicos, englobados no termo "suíço alemão".
  • O francês é o idioma principal na Suíça francesa, a chamada Romandia.
  • O italiano é o idioma principal no Ticino e numa parte do cantão dos Grisões.
  • O romanche é uma língua retorromânica com raízes no latim, falada no cantão dos Grisões.
  • Há quatro cantões (Berna, Friburgo, Valais e Grisões) e duas cidades (Bienna e Friburgo) que são oficialmente multilingues.
  • No local de trabalho, a língua mais utilizada é o suíço-alemão (acima de 60%), seguido pelo alemão escrito ou alemão padrão (acima de 30%), francês (pouco menos de 30%), inglês (à volta de 20%) e italiano (pouco menos de 10%).
  • Mais de 40% da população acima dos 15 anos de idade fala, regularmente, mais do que uma língua.
  • Os estrangeiros que vivem na Suíça contribuem, também, para a diversidade linguística. O inglês e o português são as línguas estrangeiras mais faladas na Suíça.
  • Outras línguas, também muito faladas na Suíça, são o espanhol, o sérvio, o croata e o albanês.
  • O multilinguismo na Suíça não é apenas uma identidade vivida. Está também consagrado na lei sobre a língua (Sprachgesetz).